quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Difícil, foi sair de casa segurando mil lágrimas que borbulhavam dentro de meus olhos.

Difícil, foi subir as escadas do terminal, atrás de um homem que usava o mesmo perfume que o seu.

Difícil, foi chegar na faculdade e encontrar mil papéizinhos coloridos falando de amor.

Difícil, foi passar a manhã toda segurando o choro a cada minuto que se passava.

Difícil, foi não ter conseguido me concentrar na prova.

Difícil, foi voltar pra casa ouvindo música e mais uma vez, segurando o choro por ver que cada música escutada, lembrava de você.

Difícil, foi chegar em casa com as unhas cravadas nas mãos, para acalmar a dor do peito e segurar as lágrimas por mais 1 ou 2 quadras.

Difícil, foi chegar em casa agora e ter soltado todo o choro preso da manhã.

Difícil, foi ficar sem ar de tantas lágrimas que caiam.

Difícil, é saber que com o passar dos dias, a saudade vai pegar mesmo e a dor vai dobrar de tamanho.

Difícil, é saber que, pra mim, o significado de beijo na testa, não é o mesmo que o seu.

Difícil, é saber que, mesmo se eu quisesse, aquele Ricardo por quem eu me apaixonei, não tem mais.

Difícil, é saber que você não tentou voltar a ser o Ricardo que era.

Difícil, é fechar os olhos e imaginar aquele Ricardo por quem eu me apaixonei, sendo de outra pessoa.

Difícil, é achar a cada hora que passa, que cometemos o maior erro fazendo isso.

Difícil, é saber que daqui uns dias, eu vou me arrepender imensamente por ter deixado você ir.

Difícil, é saber que estamos desistindo de uma coisa que já deu muito certo.

Difícil, é saber que erramos e não nos demos chance de consertar e fazer diferente.

Difícil, é saber que vou ter que voltar à sua casa, mas como amiga.

Difícil, é não conseguir tirar a aliança por se sentir desprotegida e sozinha.

Difícil, é saber que a menina vai passar um bom tempo sentada em seu banquinho, sem conseguir respirar.

Difícil, é saber que não tem mais Babilônia nenhuma.

Difícil, é estar fazendo esse post, ouvindo Babylon, chorando tudo o que eu não chorava a tempos.

Difícil, foi hoje de manhã falar com o Ricardo que tinha antes e perceber o quanto sou apaixonada por você assim.

Difícil, é saber que você não é mais meu.

Difícil, é saber que mesmo você não sendo meu, o meu amor é teu.

Um comentário: