domingo, 18 de abril de 2010

eu fico tempos sem passar por aqui... acho que o que eu mais sinto falta quando fico sem internet, é o blog. preciso falar! e se eu falar as coisas pro Ricardo, acho que ele me joga fora :\ enfim.. tive a semana toda de provas - provas que terminam só terça-feira. tô cansada. minha cabeça tá doendo demais. ontem foi aniversário do meu pai. hoje é aniversário da minha madrasta. meu irmão teve pesadelo comigo e não parava de chorar. queria estar em casa com eles...
terei que ser breve, penso que daqui a pouco perco a conexão do vizinho.

um dia, minha mãe falou: filha, vc precisa mudar esse seu jeito. as pessoas gostam de vc e muitas vezes, vc se afasta. e se elas não vem atrás de vc, vc não fala mais com elas.
ai falei que ela tava falando besteira, que eu não era assim... que eram as pessoas que se afastavam de mim, não eu delas. e se eu não ia atrás, é pq elas faziam eu perder a vontade de ir.

final de semana passado, eu abri minha caixa de cartas de 2004, 2005... de 9 amigas que eu recebia cartas, hoje falo com apenas 4. em quase todas as cartas, no finalzinho, está escrito assim: sinto que vc tá afastada, o que tá acontecendo? se precisar de alguma coisa, pode falar... amo vc.

tenho uma prima que eu amo demais, mesmo! mas ela se afastou um pouquinho e pronto... ficamos muuuuito tempo sem nos falar. e se não fosse minha mãe, acho que não estaríamos nos falando ainda.

eu sou assim. pq eu sou assim? enquanto sou amiga da pessoa, acho que ela nunca gosta de mim, como eu gosto dela. aí, depois que eu paro de falar com essa pessoa, vejo o quanto ela gostava de ter minha amizade. hei, andressa... não seja tão arrogante. isso é feio.
as coisas sempre acontecem desse jeito. eu me afasto, sou fria, sou grossa... aí a pessoa vai ficando machucada e (normalmente) se afastando... quando isso acontece, eu corto totalmente ela da minha vida. mas nunca vejo que a culpa disso acontecer foi toda minha.
eu preciso mudar. como?
vejo que muitas vezes, falo coisas pro meu namorado, que ele não precisa ouvir. ele não merece minha arrogância, nem minha grossura e nem nada ruim que venha de mim. hunf... as pessoas precisam entender, que se eu me afastei um pouquinho ou comecei a andar com outras pessoas por um tempinho, não quer dizer que não queira mais falar com elas ou que tô excluindo elas de alguma forma... apenas faço isso e não me dou conta. sou uma pessoa que faz amizade rápida, me dou bem com a maioria das pessoas. mas sempre tem aquele grupinho que eu não trocaria por nada <3
na faculdade, eu fiz um puta grupinho irado (HAUAHUAH) enfim... são legais. me dei bem desde o começo. adoro estar com eles e sou super grata por ter suas amizades. quando eu me sentia sozinha e pqp de começo fora de casa, eles sempre estavam lá pra alegrar minhas manhãs.. manhãs que às vezes se estendiam pra tardes e sim, muitas vezes, à noite... lá estavam eles de novo.

penso que muitas vezes, esse jeito meu de excluir pessoas, é bom. de certa forma, é sim! todas as meninas que eu não falo hoje, estão mudadas e de um jeito que eu não faria mais questão.
eu não levo muito tempo pra perceber que tal pessoa não vai ser uma boa companhia pra mim. e ai, essas coisas acontecem. mas sinto que isso tem que acontecer até com aquelas pessoas que eu gosto muito.

ah... cansei de falar... o negócio é que eu preciso mudar e ponto. coisa mais boa que me aconteceu nesses últimos meses, foi minha mãe ter levado a minha prima pra dormir lá em casa. juro que foi! como eu a amo <3 haha

agora, próximo passo, é tentar ser uma namorada mais legal. eu não preciso ser grossa, né? nem arrogante... eu amo ele, demais. eu casaria com ele hoje. então, não custa nada preservar isso. sim?

pronto... até eu que me conheço, lendo isso me achei a pior pessoa do mundo, imagina o que vão pensar as poucas pessoas que vão ler.

eu sou assim. grossa, fria... sou mesmo. mas tô mudando. eu sei que a pessoa só muda no momento que ela enxerga o defeito e quer muda-lo. então.. enxerguei e quero mudar.

eu vou. só não me peça pra deixar de ser cara de pau. eu tenho personalidade forte. ainda não sei se isso é bom ou se é ruim. mas sabe... se tu fez merda, vai ouvir. se não tô gostando do teu jeito, vai ouvir. se não gostei de alguma atitude, vai ouvir. e nem adianta ficar magoado ou achar que tô sendo rude ou sei lá. falo mesmo.

orgulho próprio não precisa ir tanto assim no chão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário