segunda-feira, 20 de setembro de 2010

sentimentos confundidos

Foi algo intenso, verdadeiro e triste. Acordei suada, com uma dor no peito e achando que realmente aquele sonho tinha acontecido. Ele ainda não saiu da minha cabeça. Nem o sonho e nem o número... 9131 0808.
Que besteira. Besteira ficar pensando em um sonho. Mas são poucos os sonhos que me machucam durante o dia inteiro. Será medo? Será angústia? Será lembranças? Será só o resultado do pensamento que tive antes de dormir? Espero que sim. Eu lembro perfeitamente dela. Dos seus cabelos loiros. E também lembro da sua cara ao mentir e das minhas lágrimas caindo em uma camisa meio lilás. Depois de chorar, pegar minha bolsa e dizer adeus. Sair pela porta e prometer que nunca mais ia voltar. Aquela tinha sido a última vez que eu chorei por ele. Quando acordei e senti sua respiração em mim, sai do seu abraço. Fiquei pensando um pouco, perdi o sono e enfim, voltei a dormir... Foi real?
Seria uma mistura de sentimentos confundidos aqui no meu peito?
Estamos insistindo um no outro por mais uma vez. Ah, paixão... Não vivo sem. Não tem jeito. Quando vem a briga e eu deito na cama, penso: não vou chorar e nem correr atrás. Mas aí chega o outro dia e lá estou eu, sem comer, sem dormir... Hum, engraçado ver assim, mas nossas vidas aconteceram justamente na hora certa. Valeu a pena ficar imaginando como seria um beijo seu durante tanto tempo. Quando aconteceu, era pra acontecer mesmo, e assim desenrolou nessa vida que estamos vivendo. Juntos. E sempre na hora certa.
Estou deprimida. E tudo por causa desse sonho idiota. Acho até meio ridículo, mas só vai passar quando você chegar em casa e me abraçar... eu sei disso.
Ah, como eu amo você. E esses sonhos só me mostram como eu morreria se te perdesse para outra pessoa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário