quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

montanharussa

Alguém pode me dizer o que é certo ou o que é errado em um relacionamento?
Imagino que, errado, muito errado, é ter que pedir atenção da pessoa amada. Isso é errado, não é?
Algo está muito errado quando você, de repente, sente uma saudade que lhe causa dor no coração de certa pessoa que, lembrando, mora com você.
Algo está muito errado quando você quer ter um momento só de casal. Só nosso. Eu e você, e mais nada além disso. Pelo menos 1 dia na semana, para sair da rotina, para quebrar as regras, talvez não existentes. Só ficar juntos 1 vez, pra sabermos e sentirmos o quanto nos amamos. Talvez, um relacionamento normal, um namoro normal, daqueles que as pessoas tem e, quando não tem, sentem uma louca vontade de ter. Mas ai, ver que a outra pessoa não liga nisso, não quer, e você falar assim, está sendo uma dependente... sim, todos nós temos uma vida, não é? Mas eu e você, é uma vida também. E ao meu ver, essa vida é bem frágil e de vez em quando precisa ser cuidada. Essa vida de eu e você, não é alimentada só de tv, de sono, de almoços e de sexo rotineiro. Essa vida precisa de um momento só dela. De conversas sinceras, de sorrisos gostosos, de uma músiquinha relaxante, de uns beijos apaixonados, quem sabe de umas velas, e de uma noite de amor diferente da que temos na vidinha rotineira. Nem que seja só uma vez na semana. Para essa vida não esquecer do quanto ela é importante e amada.
Essa vida, aqui no meu peito, está apagada. Está apagada pelo fato de não receber nadinha disso ai de cima. Apagada por sentir saudade de um beijo apaixonado; apagada pela saudade de ficar junto; apagada por não saber qual foi a última vez que recebeu uma noite de amor diferente e única. Apagada por ficar 2h juntos, no cinema e voltar para casa e não se sentir completa. Querer mais, querer uma noite toda de amor, de beijos, de sorrisos. Mas não é atendida. Muito pelo contrário, causa briga, causa lágrimas, causa a frase: "Sou obrigado a ter que ficar com você. Eu tenho uma vida!"
Pegarei metade dessa minha vidinha, que não pode ser completada com a outra metade, nem que por 1 diazinho e vou guardar, bem fundo. Até que tudo passe.
Eu tenho meu amigos, eu tenho minha vida. Mas nada é mais importante do que a sua companhia e o seu sorriso. Posso parecer extremamente dependente, mas preciso tirar um tempo para fazer você se sentir amado, acima de qualquer outra coisa. E preciso também, ME sentir amada. E ai, não vejo isso como dependência. Um momento, um dia, uma hora, qualquer coisa, no meio de tantos momentos, tantos dias, tantas horas. Preciso ser sua e sentir que você é só meu, por UM só momento. Acho, aqui comigo, que isso é muito importante para um casal.
Ontem, terminando de ler Querido John, percebi que amar, não é viver com a pessoa ou fazer com que essa pessoa viva como você. É querer ver essa pessoa feliz, mais do que todas as outras pessoas no mundo. E se essa pessoa não é feliz com você, deixe-a ir. Por mais que seja sofrido e que te cause todos os tipos de dores que possam existir dentro de você.
Hoje, quando vi você falando que te amarrei a mim e que você não tem uma vida, me senti como John no exército, indo para casa as vezes e tentando ao máximo de tempo, ficar com Savannah, a fazer sentir amada. Posso estar exagerando ao comparar uma pessoa que está no exército e tudo mais. Mas o fato, é: se você se sente preso a uma vida que não está gostando de viver, vá procurar uma vida que seja de acordo com as suas vontades. Sim, isso irá me causar todos aqueles tipos de dores que possam existir em mim, mas quero que você seja feliz. Sei que já falamos em morar separados e até concordo. Mas hei, estou tendo que pedir para você ficar comigo. Não se esqueça disso. E aqui, na minha vidinha, isso está muito errado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário