quinta-feira, 10 de março de 2011

alô

Tô um pouco sumida aqui no blog, eu sei... culpa dessa vida de idosa que ando levando. É um pouco difícil pra mim ficar aqui no pc, já que estamos com a internet só no fio, ai preciso ficar sentada num banquinho muito ruim e minhas costas... aé, doem.
Pois é... lá vão 3 longos meses com dores nas costas. Acho que nunca imaginei ter dor por tanto tempo assim, credo. Hoje tá bem difícil, sinto dor nas costas, no quadril e no pescoço. 
Acho que abusei um pouco no final de semana. Minha mãe veio pra cá:


e segunda-feira fomos passear aqui pelos arredores de Ctba. Fomos pra Morretes, comer barreado. Nunca tinha comido... até que gostei mais ou menos. Mas o passeio foi muito bom. Adoro aquelas lojinhas cheias de coisas, naquelas casas antigas, sabe? Me perco. 


Comprei dois chaveiros de pedras preciosas, os dois com símbolos de sorte. Já tomaram banho de lua, de sol e sal hahahaha. Enfim, depois fomos até Paranaguá e depois Caiobá. Chegamos em Caiobá e a idosa aqui ficou sentada enquanto os outros iam caminhar pela praia. Claro que segurei comigo a mãe e o namorado... o negócio é que fiquei muito tempo dentro do carro, ai já viu :P
A mãe veio pra cá para ver uma casa que íamos comprar, mas não deu muito certo. Programa minha casa minha vida, da caixa econômica, faz tudo, menos ajudar quem não tem tanta grana assim pra comprar a sua primeira casa (sim, eu e o ricardo estamos comprando uma casa - que bonito). Ai nos resta ficar de aluguel ainda, até conseguir uma boa entrada. Ééé, lá vamos nós na procura de um apto, nessas ruas curtibanas, novamente. Saco! 



E eu, até que melhorei da minha infinita tristeza. Parei de chorar por ai e de ter pesadelos. Acho que já me conformei com as minhas costas. Quero voltar a trabalhar, mas por enquanto nem sei quando volto. Quando parece que melhoro, tudo volta a doer.
Mas e ai, que minha irmã estava de aniversário segunda-feira, dia 07. Liguei e ela atendeu assim: "Parabéénss manaaa!", e lá fui eu explicar que quem tinha que dar parabéns era eu pra ela. Sexta-feira foi a festinha. É tão ruim não poder estar presente nesses dias assim. Queria ver ela, toda bonita e feliz. Completando seu terceiro ano de vida. Meus irmãos estão crescendo tão rápido e eu aqui... perdendo muita coisa legal da vida deles. 
O Bernardo tá alucinado. Sinto até pena da minha mãe, às vezes. Da vontade de encher de tapas. Mas ai, ele é todo lindo. Totalmente os extremos ele é. Muito alucinado e capeta, e ao mesmo tempo, extremamente carinhoso. Um amado, um lindo. Eu digo, lindo, de lindo mesmo. Ele é lindo! Vai ter muitas namoradas. 


A Rafaella é uma amadinha linda também. Falava elado e eu achava o máximo. Agora ela já tá falando: "sou uma serrreia", e isso faz com que eu me sinta distante. Ela é tão parecida comigo, em tudo assim. Na risada, no jeito, na cara, na cor... tudo. 


Meus lindos, amo tanto!
E agora, quero sair muito desse apto que moramos. Quero uma casa nova, mesmo que não seja nossa. Quero tudo novo. Paredes novas, janelas novas, móveis novos. Nossos. Do nosso jeito. E não quero nem saber, pelo menos uma parede vai estar pintada e furada. Chega de paredes brancas sem nenhum quadro. Quero mudar! To numa vontade de lugar novo. Queria viajar, morar um tempo fora do país, em uma cidade diferente... Uma rua diferente...



Mas por enquanto fico aqui, nesse apto de dois quartos, com um Beagle enorme, que destrói a casa e com meu namorado que tem cara de sono 24h por dia.



Cheers.

Nenhum comentário:

Postar um comentário