terça-feira, 12 de abril de 2011

um sol com a cabeça na lua.



Quando começar o frio, dentro de nós
tudo em volta parece tão quieto
tudo em volta não parece perto
toda volta parece o mais certo
certo é estar perto sem estar
perto de você, sou tão perto de você, sou tão perto de você


Quando o tempo não passar, dentro de nós

cada hora é como uma semana
cada novo alô é mais bacana
cada carta que eu nunca recebo
é sempre um motivo pra lembrar
sou tão perto de você 



Vida amarga, como é doce a dor da palavra dita de tão longe, dita de tão longe, dita de tão longe...


Quando alguém se machuca, dentro de nós

toda culpa parece resposta
nossa busca não parece nossa
nosso dia já não tem mais festa
não tem pressa nem onde chegar
sou tão perto de você


Quando a paz se anunciar, dentro de nós

é porque aquilo que nos cega, mostra um outro lado da moeda
que não apaga as coisas do meu peito
o jeito é me fazer acreditar
sou tão perto de você
certo de você


Vida amarga, como é doce a dor da palavra dita de tão longe, dita de tão longe, dita de tão longe


Quando a música acabar, dentro de nós...

Nenhum comentário:

Postar um comentário