sexta-feira, 24 de junho de 2011

Things have gotten closer to the sun.


Ultimamente ando me sentindo mais calma, mais em paz comigo mesmo, mas tranquila... acho que talvez esteja achando meu caminho, meu verdadeiro eu. Quando vim morar em Curitiba, ainda não tinha traçado planos, nem se quer sabia se tinha um sonho. Ainda continuo uma pessoa meio perdida em sonhos, ainda sinto como se faltasse alguma coisa na qual me segurar, me apegar; mas hoje posso dizer que sei o que eu quero, onde e como quero chegar. Conheço mais essa Andressa que mora aqui dentro e, apesar de algumas vezes me decepcionar, fico feliz de ter chegado a tais conclusões sobre mim mesma.
Hoje a minha vida anda mais colorida, menos rancorosa, menos culpada e dolorida. Sei que preciso mudar em muitas coisas ainda, assim... conseguir fazer diferente. Sei que preciso aprender a ser mais má, sei que preciso aprender que existem pessoas ruins nesse mundo - elas existem, Andressa. Por isso seja mais crítica e mais chata com tais coisas.
Sei bem o que me irrita, o que não gosto ou o que gostaria de fazer. Sei o quanto gostaria de morar em um chalé de janelas brancas e nos fundos, cair para a praia. Sei o quanto gostaria de ter uma cozinha grande e ensolarada, com muitas janelas, para que eu possa fazer várias receitas. Sei que quero ter um casalzinho, cabeludinhos e delicados. Sei que quero me casar. Sei o quanto amor é diferente de paixão. Sei o quanto confuso é deixar de se apaixonar e descobrir o quão grande é o amor, que até agora você não sentia direito. Sei que gosto de músicas calmas, de roupas claras e de tranças (pra quem me conheceu há 5 anos atrás sabe o quanto isso é importante). Sei que não adianta querer mudar, tentar diferente, eu realmente não gosto de rosa com strass. 
Talvez tudo isso que eu estou descobrindo agora, esteja voltando atrás e mostrando quem sou eu realmente. Quando eu era criança, todo mundo comentava do quão querida e amorosa eu era; com o passar dos anos, fui me transformando em uma pessoa rancorosa, fechada, agoniada, ansiosa... me vestia de preto dos pés à cabeça, ouvia músicas pesadas, odiava muita gente e as julgava também. Perdi todas as vontades e sonhos. Enfim, me perdi. Me perdi de tudo o que antes conhecia como eu. 
Morando sozinha fui descobrindo algumas coisas não entendidas aqui dentro. Sei que ter um amor me ajudou muito com isso. Me ajudou pois precisava me esforçar para ser carinhosa e cuidar como deve ser cuidado, precisava e ainda preciso. Preciso fazer com que ele saiba o quanto é importante pra mim e o quanto o amo. O quanto não passa pela minha cabeça ve-lo indo embora e sendo de outro alguém. Seus beijos, seus abraços... preciso deles, só pra mim. Amar é algo que, realmente, não é parecido com nenhum outro sentimento. Amar nos transforma em pessoas melhores. Estou melhor agora. Estou mais limpa, mais feliz, amando e sendo amada. 
E sempre agradecendo a Deus por tudo. Consciente de que preciso melhorar em muitas coisas ainda, mas calma, tudo ao seu tempo... nada muda de um dia para outro, não é?!

Eu não preciso mais sair
O que eu tenho está bem aqui
Já passei minhas noites e meus dias
Buscando o mundo para o que está bem aqui
Por baixo e inexploradas
Ilhas e cidades que eu olhei
Aqui eu vi
Algo que eu não podia olhar sem cuidado
Eu sou seu agora
Então agora eu não nunca terei que partir
Fui descoberto


Nenhum comentário:

Postar um comentário